quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Brasil marca Dia Mundial de Luta contra a Aids

O Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde lançou na manhã desta quarta-feira (01/12), campanha em alusão ao Dia Mundial de Luta contra a Aids. A campanha estreia hoje no intervalo do Jornal Nacional, na Rede Globo. Abaixo, o vídeo.



Também foi disponibilizado o vídeo do making off das fotos que 15 jovens que vivem com HIV/AIDS fizeram com artistas de renome nacional, como Rodrigo Santoro, Reynaldo Giannechini e Adriana Esteves, entre outros.


Além disso, o diretor executivo do Programa das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) fez questão de passar o dia de hoje no Brasil. Em Brasília, Michel Sidibé prestou homenagem ao presidente Lula, pelo pioneirismo brasileiro no combate à epidemia. Ontem, o UNAIDS divulgou vídeo intitulado Words and Actions (Palavras e Ações). Produzido em inglês, mas de fácil compreensão o programa das Nações Unidas tem sublinhado as palavras "prevenção" e "revolução", em alusão à revolução que a sociedade pode fazer na prevenção do HIV. Vale a pena ver o vídeo.


Aos 30 anos, o HIV foi o vírus que mais cedo obteve respostas em toda a história da ciência. Entretanto, sua virulência talvez pudesse ter sido menor se a própria ciência não tivesse, a princípio, rotulado a Aids como uma doença de homossexuais, usuários de drogas injetáveis, profissionais do sexo, haitianos e, posteriormente, de hemofílicos.

É desse rótulo a responsabilidade pelo estigma provocado pela síndrome e muito ainda teremos de trabalhar para que o estigma seja minimizado. Entretanto, ficam algumas palavras do diretor do Departamento de Aids do Ministério da Saúde, que vi agora à tarde na Globonews: "Ninguém fala mais em risco. Ninguém mais se vê em risco. As pessoas olham para outras, bonitas, limpinhas e bem vestidas e não acreditam no risco ao qual se colocam".

As frases são excelentes. Basta que não confundamos risco de infecção pelo HIV com grupo de risco ao HIV, o que são conceitos completamente diferentes. Como gosto de dizer, "amor e paixão não protegem ninguém. Mas a camisinha protege". Tente você também.

9 comentários:

Paulo disse...

Paulo, me tira uma dúvida. Vários portadores tem sua carga viral indetectável com o tempo, aí muitas vezes seu médico propõe decidir suspender o coquetel. Minha dúvida é, se suspender a medicação não é ariscado o vírus voltar a se fortalecer? Pois, que eu saiba lendo o seu excelente blog você nunca mencionou que fez isto, e olha que você tem conhecimento aos montes, pois trabalha na área. Gostaria de saber sua opinião sincera sobre isto que muitos decidem fazer. Não seria uma meio que "roleta russa"?
Um abraço!

Paulo Giacomini disse...

Olá Paulo,
De fato, não comentei sobre isso, porque as vezes que parei de tomar os medicamentos foram por conta própria, sem recomendação médica, o que está errado, pois se devemos tomar medicamentos apenas sob orientação médica, também devemos interrompê-los apenas com a mesma orientação.
Não sei como está essa teoria atualmente, mas isso era recomendado por alguns médicos devido à elevada toxicidade desses medicamentos e apenas por alguns meses e só era ou ainda é aplicada se a carga viral estiver bem baixa ou indetectável e os níveis de células T estiverem bem elevados. A estratégia visa dar umas férias ao organismo. Entretanto, mesmo em férias, o vírus é monitorado com os exames de carga viral e contagem das células T CD4/CD8.
E não há dúvidas que com a interrupção das doses de medicação o vírus volta a replicar-se no organismo provocando o aumento da carga viral e o declínio das células T.
Portanto, recomenda-se que a interrupção da tomada dos medicamentos seja provocada se for necessária.

Blog do Junnyor disse...

O Blog do Junnyor está de endereço novo: www.vidadejunnyor.blogspot.com

Ministério da saúde disse...

Olá Blogueiro,

As enchentes fizeram centenas de vítimas nos últimos dias. Para impedir que a situação se agrave é preciso que os sobreviventes saibam como lidar com esta realidade e tomar as medidas de prevenção necessárias para evitar doenças graves. E você, blogueiro, pode ser nosso parceiro nessa divulgação e nos ajudar a salvar vidas. Caso queira participar desta ação, entre em contato com o comunicacao@saude.gov.br que enviaremos o material necessário.

karolis disse...

adorei o blog nao tenho aids mas gosto sempre de saber!!!!
bjks

Ministério da saúde disse...

Saúde para todos

O Ministério da Saúde distribuirá gratuitamente, a partir de 14 de fevereiro, em todas as farmácias credenciadas no programa Farmácia Popular, remédios para pessoas que têm hipertensão e diabetes.

Para ter acesso aos medicamentos, você deve ir à farmácia mais próxima com seu documento de identidade e a receita do remédio.

Se, na sua cidade, não há Farmácia Popular, procure o dono do estabelecimento e peça para ele entrar em contato com a Secretaria de Saúde, para que a farmácia de seu município seja incluída no programa.

Além da distribuição de remédios para hipertensão e diabetes, foram incluídos no Programa fraldas geriátricas (para adultos) e pílulas anticoncepcionais, tudo com preço mais acessível.

Já temos 15 mil Farmácias Populares em todo o país. Divulgue a notícia!

No Brasil, a saúde é para todos.

Obrigado,
Ministério da Saúde

Ministério disse...

Aquele cara era lindo, mas na hora não quis usar camisinha. E aí, você fez o que? Mande sua história para o Blog da Garota Esperta (blog.camisinhaeuvou.com.br) através do e-mail comunicacao@saude.gov.br. Não é preciso se identificar, queremos apenas trocar experiência e incentivar o uso da camisinha.
Siga-nos no Twitter e fique por dentro desta campanha: www.twitter.com/minsaude
Para mais informações: comunicacao@saude.gov.br ou www.formspring.me/minsaude
Obrigado,
Ministério da Saúde

Comunicação disse...

- Se passou por alguma situação de risco neste carnaval, é importante que você faça o teste de Aids: http://bit.ly/fcZMqW #fiquesabendo

Conheça a Campanha contra a Aids deste Carnaval: www.camisinhaeuvou.com.br
Siga-nos no Twitter e fique por dentro: www.twitter.com/minsaude
Para mais informações: comunicacao@saude.gov.br ou www.formspring.me/minsaude
Obrigado,
Ministério da Saúde

O Mundo é de Todos! disse...

ESPALHE:
A FDA é administradora de toda drogaria, alimentos e vacinação em massa que o mundo recebe. Eles não querem que você saiba, mas já existe a cura para a Aids/HIV.
Ele se chama Zapper = é um antibiótico eletrônico.
E foi criado pela Doutora Hulda Clark.
http://en.wikipedia.org/wiki/Hulda_Regehr_Clark
http://www.worldwithoutparasites.com/index.html
Porém muita coisa, para quem quer a cura, precisa mudar: é preciso buscar informação, adquirir conhecimento e mudar o hábito de vida.
Isso OS PROFISSIONAIS DE SAÚDE NÃO VÃO TE DIZER, a alopatia não ensina!

Por um Mundo Melhor e mais consciente visite:
garantindogeracoes.blogspot.com
Um mega abraço!