terça-feira, 25 de novembro de 2008

Campanha do Dia Mundial ou do Carnaval?

Foi lançada na manhã desta terça-feira no auditório Emílio Ribas, sede do Ministério da Saúde, em Brasília, a campanha do Dia Mundial de Luta contra a AIDS de 2008. Com foco nos homens com mais de 50 anos, a “Campanha Clube dos Enta” tem por slogan as frases “Sexo não tem idade. Proteção também não”.

A escolha dessa faixa etária, principalmente homens, como “público-alvo” para a campanha deveu-se à incidência de AIDS ter mais que dobrado nos últimos dez anos, de 7,5% em 1996 para 15,7% em 2006, segundo dados do Programa Nacional de DST e AIDS (PN-DST/AIDS) do Ministério da Saúde nesta população.



Veiculado a partir do último domingo na TV, o filme não traz inovações tecnológicas, estéticas ou novas informações, e é apenas bem feito. Mas, o que mais incomoda é que a peça publicitária parece ter sido produzida para a campanha de Carnaval. Para justificar o título da campanha – o clube dos “enta” –, são utilizadas rimas como ‘cumprimenta’, ‘polenta’, ‘pimenta’, ‘menta’, ‘aposenta’, ‘aumenta’, ‘cinqüenta’, ‘sessenta’, ‘setenta’, ‘aparenta’, ‘experimenta’, ‘presidenta’. O preservativo é mostrado apenas duas vezes: a primeira, quando um dos sócios do clube diz que “com camisinha a segurança aumenta”, e quando todos mostram a camisinha e dizem em coro “experimenta”.

Entram para o clube dos “enta” as pessoas que chegaram aos quarenta. Aí é perdida a oportunidade de mostrar as pessoas que têm envelhecido com AIDS, infectadas nos primeiros anos da epidemia que ainda resistem aos efeitos do vírus e dos medicamentos. Nas campanhas de 2006 e 2007, não foram esquecidas as pessoas com HIV, que – tanto as vivas quanto as que já se foram – deveriam ser lembradas no dia 1° de dezembro.

Outro problema é a falta de realismo da campanha. Homens da faixa etária “alvo”, além de não terem o hábito do uso do preservativo, também são mais reprimidos quando falam de sexo. O que sobra na rima falta no didatismo.

Assim, talvez fosse mais interessante dizer que não é só de medicamento para disfunção erétil que faz uso essa faixa etária, como também as garrafadas com misturas a base de catuaba e outras ervas ditas afrodisíacas e que, uma vez ereto, o pênis requer o uso de preservativo para preservar a espécie.

Por fim, faltou um pouco de referencial teórico para dar substância às rimas fáceis. Até mesmo pra explicar o porquê da combinação de polenta e chiclete de menta com camisinha.

PS: Para acessar cartazes, spots de rádio, dados e informações oficiais da Campanha do Clube dos Enta, visite o hotsite do Dia Mundial de luta contra a AIDS - 2008, do PN-DST/AIDS.

3 comentários:

mié disse...

Querido amigo Paulo

Na realidade é precisamente nessa faixa etária de homens heterossexuais onde se verifica maior número de novas infecções.

Gostei da tua análise ao vídeo. És sempre muito pertinente nas tuas abordagens.


Um beijo

enorme

Paulo Giacomini disse...

Minha querida Mié,

Obrigado por teu comentário. É sempre um prazer ler-te aqui ou no teu http://tempo-de-janela.blogspot.com, o Tempo de Janela. Só não sou mais freqüente em meus comentários porque sou muito preguiçoso.

Mas saiba que tenho por ti, principalmente, e por todos os portugueses que aqui chegam um apreço enorme.

Beijo grande e bom final de semana.

mié disse...

Neste dia venho dar-te um beijo enorme com todo o carinho.

Que o futuro traga tempo de mais esclarecimento nos Homens.



Estamos juntos.